Institucional

A pastoral do turismo é a ação da Igreja que visa evangelizar com novos métodos as pessoas envolvidas na prática do turismo, tanto aquelas que se deslocam pelos mais variados motivos como as que estão envolvidas em todo processo.

A missão da Igreja nesse âmbito consiste, justamente, em dar um rosto humano ao turismo. Falar de turismo significa referir-se à realidade da mobilidade humana, que tem sem seu centro o ser humano. “O propósito central da pastoral do turismo é o de suscitar aquelas condições excelentes que ajudam o cristão a viver a realidade do turismo como momento de graça e de salvação. O turismo pode ser considerado, sem dúvida, como um daqueles novos areópagos de evangelização, um daqueles grandes campos de civilização contemporânea e da cultura, da política e da economia, nos quais o cristão é chamado a viver sua própria fé e sua vocação missionária (Pontif. Conselho para os Migrantes – Orientações para a Pastoral do Turismo, 18)”.

A pastoral do turismo deve inserir-se na pastoral ordinária da Igreja e coordenar-se com outros setores. O lugar onde ela se desenvolve é a comunidade local. Ali o turista deve receber acolhida cristã, na linha do que nos ensina o autor da carta aos Hebreus: “Não descuideis da hospitalidade; pois, graças a ela, alguns hospedaram anjos, sem o perceber” (Hb 13,2).

Acolher os turistas e apoiá-los em sua busca da beleza e do repouso é a expressão de uma certeza: cada pessoa tem um valor único, pois é criada à imagem e semelhança de Deus. Essa acolhida se completará no convite para participar da celebração eucarística, centro de toda comunidade eclesial. Ali manifestamos que nossa unidade vai além dos laços de sangue e da própria cultura: irmãos procedentes de lugares diversos unem-se numa mesma oração, mesmo se proferida em línguas diferentes. Os turistas, por seu lado, são convidados a interessarem-se pela comunidade que os acolhe, demonstrando-lhes interesse em conhecer seus valores e expressando-lhes solidariedade.

 

Objetivo

O objetivo da pastoral do turismo é evangelizar as pessoas envolvidas com a prática do turismo, ajudando-as a descobrirem a presença de Deus na beleza da criação, nas manifestações culturais e religiosas e em todos os seus âmbitos, contribuindo para o enriquecimento pessoal e comunitário através do intercâmbio de experiências.

A Pastoral do Turismo incentiva que o turista ou o peregrino, ao regressar à sua comunidade de origem, procure inserir-se na vida da comunidade local, assumindo um compromisso pastoral concreto visando a sua promoção e a defesa da vida.

A Pastoral do Turismo tem como missão promover o respeito pela diversidade cultural, étnica e religiosa e pelo meio ambiente, pois “o turismo põe em contato com as outras formas de viver, com outras religiões, com outras formas de ver o mundo e a sua história. Isto leva o homem a descobrir-se a si mesmo e aos outros, como indivíduos e como coletividade, imersos na vasta história da humanidade, herdeiros e solidários de um universo familiar e ao mesmo tempo desconhecido. Surge uma nova visão dos outros, que liberta do risco de permanecer fechados em si próprios” (Mensagem para o Dia Mundial do Turismo, 2001, núm. 3).

Justificativa

O Turismo vem crescendo num ritmo acelerado em todo o mundo. O povo brasileiro cada vez mais descobre a beleza do viajar, tanto internamente, quanto para outros países. Tal fator a igreja não pode ignorar em sua dimensão evangelizadora.

O Papa João Paulo II afirmou que o turismo é um instrumento a serviço da paz e do diálogo entre as civilizações. Todo esse vasto campo deve ser considerado pela Igreja e é nesse âmbito que se desenvolve a Pastoral do Turismo.

Diante dos novos desafios a Pastoral do Turismo deve ser compreendida como uma nova ferramenta para a evangelização, haja vista o sentimento de abertura e acolhimento percebido de maneira acentuada nas pessoas envolvidas. O documento de Aparecida destaca: “Na cultura atual surgem novos campos missionários e pastorais que se abrem. Um deles é, sem dúvida, a pastoral de turismo (DAp 493).

Diretrizes

  • Conhecer as atividades desenvolvidas no âmbito da Pastoral do Turismo e procurar trabalhar em rede visando a soma de esforços e a troca de experiências;
  • Tomar consciência da realidade do mundo do turismo como espaço privilegiado de evangelização e aproveitar todos os âmbitos do turismo para o anúncio do evangelho;
  • Assumir nossa responsabilidade de sermos portadores dos valores do evangelho no mundo do turismo;
  • Apoiar projetos de economia solidária e comércio justo vinculados ao turismo, reconhecendo as potencialidades do turismo no desenvolvimento integral das comunidades e das pessoas, bem como um espaço de missão;
  • Contribuir com as comunidades locais no resgate e preservação de sua identidade cultural, trabalhando para minimizar os impactos do turismo nos ecossistemas, na cultura e na comunidade;
  • Colaborar fortemente na formação e capacitação dos agentes pastorais;
  • Assumir o compromisso de combater a prostituição e a exploração sexual de crianças e adolescentes.
  • Assumir e divulgar o Código de Ética Mundial do Turismo.

Start typing and press Enter to search